Pão de banana e chocolate

Não posso ver nada. Tarde de domingo. Chuva lá fora. E não fazia um bolo há mais de um mês… No meio do scroll do Instagram vejo uma publicação de um pão de banana… ahhh que saudades de um pão de banana. A receita que usualmente uso já me enjoa.

Diário de um Covid 2-3 Não Covid: dia 6/x

Sempre achei que era uma questão de dias até que o bicho nas batesse à porta. E de tantas histórias que já ouvi e com tanto que a ciência já sabe e outro tanto que não sabe, não há padrão nem sabemos o que esperar. Bateu na baby M. Febre.

Granola de frutos secos e alfarroba

Muitas vezes complicamos as refeições e as escolhas familiares, porque temos bebés ou crianças pequenas. Quem me segue sabe que sou da opinião que deveremos partilhar, com as devidas adaptações, e aproveitar essa partilhar para promover uma alimentação mais saudável e equilibrada para toda a família. Esta receita de granola

Os meus Natais

Hoje escrevo sobre o meu Natal. Não só dos nossos e dos que quero construir enquanto mãe. Mas do que me lembro. Do que sempre idealizei. Do que consegui ter e do que deixei ir. De pequena recordo (os poucos acho) Natais em que estivemos quase todos os primos (éramos

(re)Começos

A vida é um ciclo único. Nascemos, crescemos, morremos. O dia nasce e põe-se. As semanas repetem-se a cada 7 dias. Os meses. Os anos… Tudo tem um ciclo. E o que foi não volta a ser. E o que há-de vir pode ou não ser quanto baste. Não deixes

O meu primeiro retiro

Fui. Já queria há muito tempo ir. Mas entre as desculpas que damos a nós mesmos para não fazer certas coisas e… COVID… deixei passar. Quando pensei em retiro. Quando decidi que queria experimentar. Quando desafiei uma amiga (a quem se juntaram mais 2). Só pensava em tempo para mim.

Menino de sua Mãe

Estava convencida que tinha vindo ao mundo para ter meninas. Se a primeira era muito ansiada como menina (por mais que pudesse dizer venha com saúde… sim havia uma preferência!), a 2ª era ansiada por menina pela poupança na roupa (que era muita!) que poderia passar da irmã. Tudo seria

Setembro a correr

Tenho sempre a mesma sensação. Ano após ano. Setembro voa. As rotinas “novas”, as urgências de fazer nos 3 meses que faltam o que não se fez nos 8 que passaram (sim porque setembro acaba por ficar no meio do limbo!), os aniversários e outros que tais cá de casa.

Voltar aos básicos

Quanto melhor comemos, mais gostamos de comer melhor. Quanto mais desporto/exercício praticamos, mais gostamos de praticar. Quanto mais escrevemos, mais gostamos de escrever. E assim podia continuar com n outras coisas que nos fazem sentir bem.

Vamos começar o ano (lectivo) mais organizados? Ou vamos em queda livre?

A gestão das refeições familiares é, na maioria das vezes, encarada como um “fardo”. Tipicamente responsabilidade “da mãe”, causa momentos de verdadeiro stress pensar: o que vamos almoçar?, e agora? atrasei-me para o jantar…, será que estou a fazer as melhores escolhas para a minha família? e o bebé? Este

Create a website or blog at WordPress.com