Tag: saudavel

Vamos começar o ano (lectivo) mais organizados? Ou vamos em queda livre?

A gestão das refeições familiares é, na maioria das vezes, encarada como um “fardo”. Tipicamente responsabilidade “da mãe”, causa momentos de verdadeiro stress pensar: o que vamos almoçar?, e agora? atrasei-me para o jantar…, será que estou a fazer as melhores escolhas para a minha família? e o bebé? Este

“Escolhe um trabalho de que gostes e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”

Confúncio. Já todos ouvimos ou lemos esta frase não sei quantas vezes. E já muitos (eu incluída) pensámos “que cliché. se pudesse fazer só o que gosto. e as contas para pagar?” Mas ela está muito certa. E certa em muitos níveis. Devemos sim procurar fazer algo que nos dá

Vamos a contas?

Deveria haver uma cadeira sobre contas poupança de gestão do lar. Ou será que em tempos já houve? Poupar. Gastar. Comprar. Poupar. Controlar. O que tem isto a ver com o ser saudável? O mesmo que escolher aquilo que comemos. Por duas razões: porque não precisamos gastar uma fortuna para

Espiritualidade? Conexão? Presença?

Estar. Só estar. Focado no Agora. Aquilo que as crianças conseguem fazer durante horas quando estão focadas numa atividade e nós adultos parece que perdemos essa capacidade. Vamos crescendo e o “Foi assim”, o “Passado”, as memórias passam a ocupar grande parte do nosso tempo. Muitas das vezes em forma

Porque me mexo?

Numa semana em que começa mais um desafio do Centro de Pré e Pós Parto (CPPP), escrevo sobre o que me move a mexer o esqueleto. Há dias relembrei que eu fui a miúda da avaliação 2 a Educação Física no 1º período do 5º ano… E convenhamos tinha uns

Eu, Mãe, me confesso…

Chego ao final do fim-de-semana, sentada no sofá a pedir mais um dia. Um dia com as crias na escola e com direito ao verdadeiro descanso. Não me levem a mal. Adoro os miúdos, mas sei onde estão os meus limites e reconheço, em mim, as amigas que há uns

“Desejo muita saúde”

Deve ser uma das frases mais desejadas na nossa cultura. Como se a saúde for um mero acaso. Dependesse da sorte. Na verdade até de depende na medida em que nos dias de hoje pouco cuidado temos com a dita cuja. Damos a “saúde” por garantida e levamos uma vida

Rir para não chorar? Ou simplesmente sorrir

Hoje na praia com os miúdos, com calma, tempo “parado” e apenas a estar dei por mim a gargalhar. Com aquelas pequenas coisas que elas dizem como sendo verdades absolutas. Na correria do dia a dia são poucas as vezes em que realmente riu com vontade. Não o sorrir por

És criativ@?

Criatividade. Coisa que sempre achei que não tinha. Pintas? não. Compões música/tocas? não. Fazes algum tipo de atividade artística? não. Lá se foi a criatividade. Só que não. Porque ser criativo significa criar. Encontrar novas formas ou soluções para endereçar um tema, ultrapassar obstáculos, ser resiliente. Ainda assim durante muito

Bio-Individualidade

“Cada um é como cada qual” já a minha avó dizia, poderia eu acrescentar a esta expressão (se bem que acho que nunca a ouvi dizer isto!). Somos todos diferentes. Temos gostos distintos. Temos aspecto distinto. Temos feitios distintos. Mas e porque é que achamos que devemos comer todos de

Create a website or blog at WordPress.com